compositor, pianista, teórico musical



46.

As Nuvens Mercuriais de Alpheratz (2018)

(The Mercurial Clouds of Alpheratz)
música acusmática; gravação gerada em computador.
alpheratz_dial.jpg
Duração: 5' 05''
Canais: 2

“As Nuvens Mercuriais de Alpheratz” (“The Mercurial Clouds of Alpheratz”) é uma obra musical acusmática em dois canais composta em maio de 2018 especialmente para o projeto microFOLIA do Núcleo Música Nova de Curitiba-PR, Brasil. A peça é feita a partir da superposição de três camadas de elementos musicais, a saber, um coro de sete aquecedores de água a gás que cantam graças ao uso cirurgicamente preciso e intenso de filtragens passa-banda, revoadas de sons rabugentos de altura definida assemelhados ao som de raspagens metálicas e um radiante solo tocado em um piano eletromecânico antigo. Estes elementos vão se emaranhando enquanto peregrinam juntos através de um labirinto harmônico fechado que interconecta 17 heptacordes microtonais, criados a partir de superposições de diversos intervalos musicais extraídos do espectro frequencial de sons provenientes de uma garrafa de vidro percutida.

Com inspiração na ideia de que até mesmo estrelas possuem ciclos climáticos, o nome desta obra remete ao trabalho de astrônomos da Uppsala University na Suécia (liderados por Oleg Kochukhov) que observaram em 2007 a movimentação de nuvens compostas por vapor de mercúrio na atmosfera de Alpheratz (também chamada pelos nomes de Alpha Andromedae, Sirrah ou Delta Pegasi), uma estrela binária localizada a 97 anos-luz da Terra, a mais brilhante da constelação de Andrômeda, visível a olho nu como um dos vértices do Grande Quadrado do Pégaso.


gravação:


(viewed 266 times)
© Copyright 2019 by Marcus Alessi Bittencourt. All rights reserved.
Warning: Unauthorized reproduction or commercial use of all contents of this site is prohibited by Law and subject to criminal prosecution.